Sócios mostram que a amizade é um bom negócio

By 9 de outubro de 2018 Dicas

Diz o ditado que “amigos, amigos, negócios à parte”. De fato, misturar amizade com negócios exige preparação e um cuidado maior entre os envolvidos. Qualquer problema, desentendimento ou momentos ruins no dia a dia da empresa pode abalar para sempre uma relação que durava anos.

Entretanto, quando os sócios conseguem lidar com essas questões, a chance de dar certo é muito maior, pavimentando o crescimento da companhia no futuro. Não faltam exemplos de amigos que viraram sócios e tiveram sucesso em seus setores, fortalecendo até mais os laços entre eles.

Como se vê, a amizade também é um bom negócio. Por meio dela, nós vivemos e nos relacionamos com outras pessoas. O nosso círculo de amigos é tão importante em nossas vidas quanto os nossos familiares – aliás, até mais porque são os indivíduos que escolhemos ter por perto em todos os momentos.

Por conta disso, não faltam datas que celebram a amizade. A ONU, por exemplo, determinou em 2011 o 30 de julho como “Dia Internacional da Amizade”. Países do hemisfério norte, contudo, escolheram o primeiro domingo de agosto. Já os cidadãos dos países da América do Sul, inclusive os brasileiros, preferem comemorar no dia 20 de julho.

Para celebrar o “Dia do Amigo” neste ano, confira exemplos e lições de amizade que driblaram os obstáculos na hora de empreender e conseguiram montar empresas de sucesso em diferentes setores:

Do curso técnico à sociedade na FindUP

Fábio Freire e Tiago Lira se conhecem há muito tempo. A amizade começou quando fizeram um curso técnico e se estreitou nos anos seguintes quando participaram de diversos projetos em conjunto – Tiago chegou a ser fornecedor de Fábio, inclusive. Em 2008, Fábio fundou a primeira empresa. Quatro anos depois, Tiago entrou como sócio e, em 2015, surgiu a FindUP, sistema que inclui site e aplicativos para otimizar o contato entre Técnicos de TI e os clientes interessados na contratação destes prestadores de serviços.

Deu certo. Em dez anos, a empresa se consolidou no setor e se destaca justamente por ser uma expoente da economia compartilhada na área de TI. Neste período, os dois sócios conseguiram driblar as adversidades e se mantiveram unidos para continuar a trajetória de crescimento da companhia.

“A amizade, por si só, não torna o negócio mais saudável. As pessoas têm que, de fato, agregar muito valor ao negócio. É preciso separar os assuntos, não lavar roupa suja na frente da equipe e sempre conversar sobre tudo o que pode incomodar”, explica Fábio Freire, o CEO da FindUP.

Sócios que se tornam amigos

O contrário também pode acontecer: a boa relação no trabalho pode levar a uma grande amizade fora da empresa. É o caso dos sócios da Pílula Criativa, agência de marketing digital. A empresa foi fundada em 2009 por Thiago Regis e atende pequenas, médias e grandes corporações.

Entretanto, em 2015, Thiago ganhou dois novos sócios. Walter Júnior e Patrícia Fonseca, proprietários da Cia. de Eventos, cliente da Pílula, se encantaram com o trabalho desenvolvido e entraram para a sociedade. Por fim, em 2017, foi a vez de Ricardo Inforzato passar de parceiro estratégico com sua empresa Brain Marketing Estratégia, para se tornar o quarto sócio da agência.

Hoje, cada um exerce uma função estratégica para o desenvolvimento da Pílula Criativa. Thiago Regis atua com produção e design. Walter é o responsável pelo comercial e RP. Já Patricia cuida do administrativo e financeiro, enquanto que Ricardo é o profissional responsável pelo planejamento e estratégias.

“Esse processo de estruturação da sociedade não teria ocorrido se antes disso não tivesse se formado uma forte amizade entre todos. Fatores como confiança, valores, ética, preocupação mútua e complementaridade de personalidades e conhecimentos foram preponderantes para essa decisão”, afirma Thiago Regis, diretor de novos negócios da Pílula Criativa.

Fonte: https://www.mundodomarketing.com.br/noticias-corporativas/conteudo/180377/socios-mostram-que-a-amizade-e-um-bom-negocio

Leave a Reply